Trabalhadores e Trabalhadoras aprovam Pauta de Reivindicação da Campanha Salarial Educacional 2019

Os/as trabalhadores/as em educação da rede estadual de ensino realizaram, hoje (27), a Assembleia Geral que deu início à Campanha Salarial Educacional 2019. A reunião foi realizada no auditório G2 da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).  Durante a Assembleia, o Sintepe apresentou a proposta de Pauta de Reivindicações, que foi dividida em dois eixos: Mesa de Política de Pessoal; Mesa de Gestão e Acompanhamento de Carreiras.

A medida tem como objetivo fazer com que as discussões acerca da valorização profissional consigam ter mais êxito durante as mesas específicas de negociação, uma vez que já existem reuniões mensais com o governo para definir as cobranças no âmbito educacional e das condições de trabalho. De acordo com Fernando Melo, Presidente do Sintepe, foi feito um esforço do Sindicato em atender às demandas dos diferentes segmentos e mirar esforços na Reformulação Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), que há anos vem sendo negligenciado pelo governo. “Existia uma diferença de 30% nos vencimento entre o professor de Ensino Médio e o graduado. Hoje essa diferença praticamente não existe”, relembrou Melo. Após ser apresentada, a Pauta foi avaliada, e a Assembleia decidiu por mudanças no texto, que será apresentado em breve. Até o fechamento desta matéria, as mudanças na Pauta de Reivindicações não tinham sido concluídas.

Durante os informes, a Reforma da Previdência apresentada pelo Governo Federal foi um dos temas que mais teve destaque. O professor Heleno Araújo, Presidente da CNTE e diretor do Sintepe, destacou que a proposição de Reforma aumenta o tempo de contribuição dos/as trabalhadores/as em educação e as mulheres serão as mais prejudicadas. “De acordo com o texto, os professores e as professoras se aposentarão com 60 anos. Isso significa que os homens trabalharão por mais cinco anos e as mulheres, por dez anos. As mulheres, inclusive, constituem a maioria em nossa categoria”, frisou. Já os analistas e funcionários administrativos terão sua idade mínima elevada em cinco anos e as analistas e funcionárias administrativas, em sete anos.

Para contrapor esse tipo de perversidade contra a classe trabalhadora, o Presidente da CNTE convocou todos/as os/as trabalhadores/as a participarem do ato que será realizado no dia 8 de março, na Praça do Derby. A concentração será às 14h e seguirá em marcha até o Movimento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora. Somado a luta coletiva, os/as brasileiros/as podem e devem estudar a Reforma, ler os materiais publicados na CNTE, no DIAP e no DIEESE. “É importante pressionar os deputados federais para que esses se posicionem contra a tentativa de retirada de direitos das trabalhadoras, dos trabalhadores e idosos”, sugeriu Araújo.

Ainda sobre a Reforma da Previdência, Valéria Silva, vice-presidente do Sintepe, falou sobre o ato de Pernambuco, no último dia 20, contra a famigerada proposta de Reforma. Em sua fala, ela deu ênfase à importância da mobilização, que ajudará a pressionar o Congresso Nacional, porque, segundo Silva, ao contrário do que diz o Governo, cerca de 84% dos trabalhadores serão prejudicados e há informações de que em nenhum partido há unanimidade sobre a matéria, portanto a palavra de ordem é resistência e luta.

Como encaminhamentos, a Assembleia apontou: organização de discussão sobre a Reforma da Previdência e aprovou a participação efetiva da categoria no Ato do Dia Internacional da Mulher, que terá como uma das suas principais bandeiras, a luta contra Reforma.

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES E MOBILIZAÇÕES

Carnaval do Sintepe - Eu quero é Freirear 
Data: 1º de março de 2019
Em frente à sede do Sintepe - 13h

Dia Internacional da Mulher 
Data: 8 de março de 2019
Praça do Derby, a partir das 14h

Plenária das Centrais Sindicais
Data: 11 de março de 2019
Diferentes centrais sindicais se reunirão em Pernambuco para discutir atividades contra a Reforma da Previdência.

Dia Nacional de Mobilização contra a Reforma da Previdência
Dia Nacional de Mobilização contra a Reforma da Previdência Data: 22 de março de 2019
Hora e local indefinidos