Sintepe participa de protesto dos professores concursados na Praça do Derby

A vice-presidenta do Sintepe, Valéria Silva e a secretária de Finanças, Magna Katariny, representaram o Sindicato, nesta segunda-feira (9), em protesto realizado pelos professores aprovados em concurso público da Secretaria de Educação de Pernambuco em 2016, e que até o momento, não foram convocados pelo governo do Estado. Os concursados fizeram uma panfletagem na Praça do Derby, denunciando que a gestão Paulo Câmara estaria contratando professores temporários, ao invés de convocar os concursados.

“Existe atualmente em nossas escolas um número imenso de contratos temporários e, se compararmos com a quantidade dos professores e professoras aprovados no concurso de 2016, e que ainda esperam por convocação, é um quantitativo muito ínfimo. Sabemos que o governo já chamou mais de 3mil, porém, Pernambuco não precisava apenas deste número de convocados. O Sintepe segue reforçando essa luta e permanecendo na linha de frente para que os filhos de todos os trabalhadores e trabalhadoras do nosso Estado tenham uma educação social e de qualidade”, ressalta Valéria Silva.

 

Em caminhada, os professores e professoras seguiram até o Hemope (Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco), onde realizaram doação de sangue coletiva. Hoje, Pernambuco possui cerca de 14.788 professores e professoras trabalhando em regime temporário, o que significa 40% do corpo docente, segundo dados do Portal da Transparência. Ao todo 8 mil docentes foram aprovados em 2016, tendo 3,5 mil já convocados. O prazo de validade do concurso encerra no final deste ano e outros 4,5 mil professores e professoras aguardam convocação imediata.

 

“O movimento tornou público a ampla necessidade dessa imediata convocação, colocando o número excessivo de contratos temporários que não permite uma melhoria na educação de Pernambuco, e não valoriza a carreira desses professores e professoras. O Sintepe reconhece a atitude desses aprovados no último processo seletivo em fazer um ato totalmente pacífico e de muita solidariedade até o prédio do Hemope e do Ihene (Instituto de Hematologia do Nordeste), onde realizaram doação de sangue coletiva”, pontua a secretária de Finanças, Magna Katariny.