Trabalhadores em educação aprovam estado de greve e promovem passeata no Recife


Os/as trabalhadores/as em educação aprovaram, nesta terça-feira (11), estado de greve. A decisão foi tomada durante Assembleia Geral realizada no Teatro Boa Vista, no Recife, por ampla maioria. Na última semana, o Sindicato recebeu a confirmação de uma mesa específica de negociação para o dia 21 de junho, uma data muito distante do início da Campanha Salarial Educacional 2019. Desde março, o Sintepe pressiona o governo a negociar com a categoria a atualização do Piso Salarial Nacional e não há até então nenhuma sinalização de reajuste.

Descontente com o descaso, os/as trabalhadores/as aprovaram o estado de greve, um calendário de mobilizações e deliberaram acerca da participação do Sintepe na Greve Geral da Classe Trabalhadora, marcada para esta sexta-feira (14). “O governo do estado de Pernambuco está fora da lei. A lei 11.738, de 2008, diz que em janeiro deve ser feito o reajuste do Piso Salarial dos trabalhadores em educação, e, diante do não cumprimento da Lei, a categoria decidiu entrar em mesa de negociação em estado de greve para expressar o nosso posicionamento com essa situação”, afirmou Fernando Melo, Presidente do Sintepe.

Uma nova Assembleia Geral está agendada para o dia 3 de julho para que a categoria possa avaliar os rumos da Campanha Salarial Educacional 2019. Após a Assembleia, os trabalhadores em educação promoveram um ato até a Praça do Derby, no Recife, para cobrar do governo o cumprimento da Lei do Piso.

Durante a Assembleia Geral, a direção lembrou aos sócios de que em Assembleias anteriores foi aprovada a deliberação de que o Sintepe seguirá todas as mobilizações realizadas pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Valéria Silva, vice-Presidente do Sintepe, falou da importância de fortalecer a Greve Geral e repassou informações acerca do ato da Greve, que será realizado no dia 14 de junho, às 14h, no encontro com a Rua do Sol com a Avenida Guararapes.

Piso - De acordo com o Ministério da Educação, o Piso Salarial dos Trabalhadores em Educação deste ano é de 4,17%. O anúncio foi feito em janeiro pelo MEC, conforme institui o art. 5º da Lei 11.738. Com esse percentual, o vencimento dos/as trabalhadores/as em educação será de R$ 2.557,74, a partir do dia 1º de janeiro de 2019. O valor é correspondente ao vencimento inicial, com formação de nível médio e jornada de 40 horas semanais.

Calendário de mobilização
14/06
Greve Geral da Classe Trabalhadora
Rua do Sol com a Avenida Guararapes, às 14h.

19/06
Atividade Arrastando o Pé no Piso. Ato que tem como objetivo reivindicar o cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional
Sem local definido e com o indicativo de ser realizado à tarde.

21/06
Mesa de Negociação Específica com Secretaria de Administração e de Educação, às 10h.

De 20 de junho a 02 de julho
Mobilização nas escolas.

03/07
Assembleia Geral Avaliativa
Sem local e horário definido.

Informes: 

A Presidente da Associação Civil de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Pernambuco (Assepe), Florentina a Cabral, repassou à categoria que, com a nova gestão do Governo, as mudanças não foram boas para o Sassepe. De acordo com Florentina a Cabral (Morena), desde setembro do ano passado o déficit mensal voltou e, com isso, o débito estocado só aumenta e há seis meses o governo não se reúne com os servidores através do Fórum Estadual dos Servidores e da Assepe para tratar da situação da saúde do/a trabalhador/a, solucionar problemas de caixa e demais questões. Os/as servidores/as precisam reagir em defesa e pelo fortalecimento do Sassepe. A proposta é realizar plenárias e assembleias da Assepe em todo o estado. Cada sindicato deve realizar sua mobilização pra que o governo receba os/as servidores/as em reunião específica para tratar da pauta apresentada sobre a situação do Sassepe. A proposta é que o Sintepe coloque a pauta, como prioridade, que o governo receba o Fórum dos Servidores e a Assepe para tratar do Sassepe, o mais breve possível.