Sintepe participa do IV Curso Nacional de Comunicação Barão de Itararé

 

O Sintepe encerrou, hoje, sua participação no IV Curso Nacional de Comunicação do Barão de Itararé em São Paulo (SP). O processo de formação iniciado nessa segunda-feira (29) reuniu nomes importantes de partidos progressistas, do movimento sindical, da comunicação e da mídia alternativa que proporcionaram, ao longo de três dias, um rico debate sobre cenário político atual, juventude, mídias, comunicação, juventude e a cultura.

Este ano, o Curso contou com uma novidade: a transmissão streaming, ou seja, todos aqueles que se inscreverem puderam acompanhar as mesas ao vivo pelo Canal no Youtube do Centro de Estudos Barão de Itararé, mas mesmo assim a presença física dos participantes superou as expectativas. “A partir de uma leitura errada, achávamos que o curso teria uma baixa presença por conta das dificuldades do movimento sindical brasileiro. Trabalhamos então com a ideia que a turma iria querer assistir as mesas pelo Canal do Youtube. Erramos. Tivemos uma grande procura”, revelou Altamiro Borges, Presidente do Centro de Estudos Barão de Itararé.

Com uma programação focada na discussão sobre como se comunicar a partir dos desafios do cenário atual, as mesas promoveram reflexões sobre quem são os personagens que precisam ter a atenção do movimento sindical, quais são as pautas que precisam resistir e como resistir. A juventude e suas formas de comunicação ganharam um dia inteiro de debate, uma vez esse o movimento sindical não tem conseguido trazer esse grupo social para dentro do sindicalismo e a juventude não tem percebido como é importante se unir para barrar a precarização do trabalho, o fim da previdência pública e a diminuição dos postos de trabalho por causa da 4ª Revolução Industrial.

Durante o Curso, o professor Fernando Melo, Presidente do Sintepe, participou da atividade e coordenou a mesa A ofensiva contra os movimentos sociais, que contou com as reflexões de Clemente Ganz Lúcio, coordenador do Dieese, João Paulo Rodrigues, coordenador nacional do MST e Iago Montalvão, Presidente da UNE.  Já a diretora da Imprensa, Vânia Albuquerque, esteve à frente da mesa Cultura sob o cerco fascista, que contou com o escritor Fernando Morais e o ator Sérgio Mamberti. O diretor de Imprensa, Dilson Marques, também participou de todas as discussões. O IV Curso rendeu uma homenagem ao Presidente de Honra do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé, o jornalista Paulo Henrique Amorim, falecido recentemente.