NOTA DE DESAGRAVO A PAULO FREIRE, PATRONO DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA


A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 4,5 milhões de educadores das escolas públicas brasileiras, entre professores, especialistas e funcionários, ativos e aposentados, contratados a qualquer título, vem a público repudiar com veemência as ofensas do presidente da República Federativa do Brasil e de seus subordinados que têm a petulância de tentar depreciar a imagem de um dos maiores e mais respeitáveis educadores de nossa pátria, Paulo Freire.

Freire, que além de contribuir com a alfabetização crítica de milhares de jovens e adultos no Brasil e no mundo, sendo um dos pedagogos mais lidos e estudados pelas principais universidades do planeta, onde inclusive lecionou em algumas delas, também ajudou a organizar a resistência de nosso povo contra a ditatura civil-militar, da qual o presidente foi e é apoiador, dado seu saudosismo pelo sistema autoritário que matou e fez desaparecer mais de 4 mil brasileiros e brasileiras.

Ao invés de atacar personalidades ilustres do país, com reconhecimento mundial – coisa que o atual chefe de Estado do Brasil jamais conseguirá alcançar, pelo contrário, o mundo o despreza –, seria mais oportuno que a atual gestão pública acordasse do pesadelo a que submeteu o país e começasse a fazer algo de produtivo. Para ficar na seara da educação, o MEC não conseguiu implementar um mísero projeto eficaz para a educação ao longo de um ano! Os dois ministros que por lá passaram, o último ainda está por ironia ou desgraça do destino no cargo, só se preocuparam em cortar o orçamento das universidades, dos institutos federais, das pesquisas acadêmicas, insuflando a estupidez, a ignorância e a intolerância.

Sobre a palavra substantiva proferida pelo presidente, vejamos com quem ela realmente se parece. Segundo o dicionário Houaiss da língua portuguesa, energúmeno é aquele possuído pelo demônio, possesso; indivíduo que, exaltado, grita e gesticula excessivamente; indivíduo desprezível, que não merece confiança; boçal, ignorante etc. Para nós está claro quem é o energúmeno dessa história.

A CNTE aproveita a oportunidade para reiterar o convite a toda sociedade brasileira, em especial aos educadores e educadoras do Brasil, para acompanharem as festividades do centenário de nascimento de Paulo Freire, que se iniciarão no próximo ano. Sendo que em setembro de 2021, o Estado de Pernambuco e o Brasil receberão educadores/as de todo o planeta para homenagear nosso grande mestre da educação.

"Eu sei que as coisas podem ficar ainda pior,

Mas eu também sei que é possível intervir para melhorá-las”

... Assim “É absolutamente essencial para os oprimidos participar no processo revolucionário com uma consciência cada vez mais crítica de seu papel como sujeitos de transformação”

Paulo Freire

Brasília, 17 de dezembro de 2019

Diretoria Executiva