AMBIENTE DE CRISE: coluna do Sintepe de 22 de junho de 2020

Sentimentos como angústia, aflição, incerteza, se tornaram mais intensos nesse período de pandemia e de fechamento das escolas. Para piorar, informações desencontradas, pressões descabidas vindas de gestores, além de indefinições para com o futuro, nos trazem um misto de insegurança e revolta.

O fato é que estamos num ambiente de crise e que as saídas concretamente não existem, pelo menos por enquanto. Estados, municípios, instituições outras e entidades, discutem processos que na prática vêm sendo implementados. Aulas remotas, envio de material impresso, suspensão total de atividades escolares, dentre outras situações, que efetivamente não resolvem.

Na rede estadual, estudantes são excluídos do processo de ensino via internet, por dificuldades tecnológicas ou socioeconômicas. Professores/as questionam a falta de orientação, de treinamento e de recursos tecnológicos nesse momento de aulas não presenciais. Na verdade, tanto para estudantes, quanto para professores/as, há quem esteja confortável e contemplado e quem esteja deveras preocupado.

O Sintepe não está alheio à situação, como, aliás, nunca esteve. Enviou para a Secretaria de Educação, o documento intitulado “Diretrizes para a Educação em Pernambuco durante e pós-pandemia”, que foi discutido posteriormente com o próprio secretário, por videoconferência. O referido documento ficou disponível no site e nas redes sociais do Sindicato até o dia 15 próximo passado, quando recebeu contribuições de sócios/as.

A versão final do documento será enviada ao Governo e disponibilizada para a categoria, que deverá utilizá-la na orientação de debates e discussões nos locais de trabalho.

O Sintepe participou e vem participando de encontros e reuniões com a Secretaria de Educação, com o Conselho Estadual de Educação, com a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e com a Undime, dentre outros, isso em âmbito estadual. Participa também das reuniões da CNTE, estando sintonizado com o debate e as questões nacionais.

Questões do nosso cotidiano, com certeza fazem parte das pautas. Calendário escolar, recesso, férias, reposição de aulas, piso salarial, plano de carreira e outros assuntos permanecem na ordem do dia. Contudo, diante da pandemia a concretização das discussões segue um ritmo diferente, inclusive na ordem de prioridades, que não depende somente do Sintepe.

Fiquemos atentos/as aos fatos!

Por enquanto, permaneçamos em casa!