Regional da Mata Sul realiza curso de Formação Sindical

A ação é integrada entre a CNTE e o Sintepe.

Em mais uma ação com o objetivo de reforçar a importância do movimento sindical, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), através da Regional da Mata Sul, realizou, no último dia 20, o curso de Formação Sindical. O encontro foi realizado na Escola Galtemir Lins, no município de Palmares. O curso reuniu coordenadores de Núcleo Municipal de Amaraji, Catende, Primavera e Xexéu, além de delegados municipais de Palmares, Joaquim Nabuco, Água Preta, Catende, Maraial, São Benedito do Sul, Primavera, e uma representação da base. 

O Tema trabalhado foi a Introdução à Sociologia do Eixo I: Concepção Política e Sindical, com o professor de Sociologia formado pela UFAL Leandro Alexandre.  Os Diretores do Sintepe, Valéria Conceição e Edeíldo Silva, da Secretaria de Formação Sindical, compareceram neste primeiro encontro e puderam contribuir nos debates interagindo com os cursistas.

Neste primeiro eixo, o objetivo é proporcionar aos participantes uma fundamentação teórica e metodológica das concepções e teorias políticas da história do movimento sindical e popular com recorte na organização dos/as trabalhadores/as da educação no Brasil. A proposta é baseada em quatro eixos considerados fundamentais ao processo de formação de dirigentes sindicais: concepção política e sindical; formação de dirigentes sindicais; planejamento e administração sindical e; temas transversais.

Sindicalismo - A iniciativa do Sintepe vai ao contraponto ao momento vivido pelo movimento sindical mundial, que vem sofrendo uma forte retração, principalmente nas últimas décadas do século XX, devido às investidas da ideologia neoliberal e sua influência econômica nas sociedades. No Brasil, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação tem conseguido, ao longo de sua existência, reunir esforços de mobilização de sua base na direção de estabelecer alternativas para o garantia de uma Educação pública e gratuita, universal e de qualidade social, a fim de estabelecer bases sólidas de um sindicalismo classista, democrático, de base, com liberdade e autonomia sindical, na busca da unidade da classe trabalhadora.