Repúdio à repressão e apoio ao direito de exercer a cidadania

 

O Sindicato dos Bancários foi feliz ao denunciar a truculência e abuso de poder da Polícia de Choque que parece sentir prazer em reprimir a luta dos trabalhadores.

 

Ao ler na imprensa nota de repúdio da entidade reportei-me àquela fatídica tarde, no Centro de Convenções, na Conferência da Defesa Social, onde o Senhor Governador se fazia presente e nós, do Sintepe estávamos em greve e de repente foi acionado o Batalhão de Choque que fortemente armado e até portando spray de pimenta e bombas de gás lacrimogênio, através da força procurava nos intimidar. Entretanto, a chegada deles nos deu mais vontade de lutar, gritar palavras de ordem, ousar e enfrentar aquele momento constrangedor, desafiando os trogloditas sem pensar no que poderia acontecer. Não fosse a interferência de companheiros/ as de outros sindicatos e alguns políticos poderia acontecer o pior.

 

Até mesmo os delegados presentes que numa forma de apoio a nossa causa e em repúdio a atitude do Governador Eduardo Campos se retiraram do evento.

 

O Governo de Pernambuco deveria se preocupar com a violência que campeia o Estado e colocar esses homens tão bem munidos para defender o cidadão; entretanto põe para ameaçar e reprimir aqueles que lutam por seus direitos e como foi dito anteriormente, têm apenas a palavra como arma.

 

Diante do que vivenciamos e sentimos ao ler a nota dos bancários grevistas, só nos resta lamentar e repudiar a ação desse Batalhão que tem como objetivo primordial reprimir a livre organização sindical num governo pseudo-democrata e nos solidarizar com os companheiros de luta.  

 

Secretaria de Aposentadas/os do Sintepe