Assepe apresenta propostas de reestruturação do Sassepe em Assembleia Geral


A Associação Civil de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Pernambuco (Assepe) realizou, no dia 9 de novembro, uma Assembleia Geral para discutir com os beneficiários a mudança do modelo de gestão do Sassepe. A reunião ocorreu no Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Informática, Processamento de dados e tecnologia da informação de Pernambuco (SINDPD), no Recife.   

No início da Assembleia Geral, a Assepe distribuiu o Jornal Saúde do Servidor, material que traz informações sobre a luta dos usuários pela sustentabilidade do Sistema. O jornal informa sobre as mudanças da Lei Complementar nº 30/2001 - modificada com a aprovação da Lei Complementar nº 369/2017-, as novas alíquotas para beneficiários titulares, dependentes e a tabela para novos beneficiários suplementares. Os usuários pediram esclarecimentos e tiraram suas dúvidas.

A diretoria da Assepe lembrou aos usuários sobre a importância de observar a documentação exigida publicada no site do IRH para inclusão de beneficiários suplementares. A atitude evita idas e vindas desnecessárias para realizar o procedimento. Além disso, a diretoria frisou ainda as recentes conquistas do Hospital dos Servidores e a manutenção da Casa de Apoio, que em agosto completou 11 anos.

Em seguida, o debate sobre a mudança do modelo de gestão do Sistema e da rede própria foi iniciado com um resgate das leis do Sassepe e suas determinações. A diretoria da Assepe  apresentou os problemas atuais e a necessidade de superação dos problemas do Sistema. Para superar os pontos citados, foram apresentados os seguintes pontos para a sustentabilidade financeira do Sistema: eliminar o atual passivo no valor de R$ 113 milhões de reais e a concepção de um novo modelo de financiamento do Sistema.

Para a reforma administrativa, a diretoria apresentou os seguintes pontos: criação de uma organização social para gerir a rede própria, promover a autogestão com definição de um fundo financeiro, busca de uma agilidade administrativa na gestão das pessoas e dos processos e incentivar uma maior participação dos servidores na Gestão Executiva do Sistema.

Como encaminhamento, a Assembleia definiu que os usuários devem priorizar os debates sobre a gestão do Sistema e da Rede Própria, além do destino do estoque da dívida. A direção da Assepe informou ainda que há uma expectativa de uma reunião com o Governo na qual o mesmo apresentará três cenários distintos para que as categorias apreciem e haverá, portanto, mais elementos para ampliar a discussão na próxima assembleia, que deverá ser realizada até o final da primeira quinzena de dezembro.